Live educação

Reconhecer os pontos positivos e as boas práticas no ensino público brasileiro, combatendo a ideia de que apenas as iniciativas empresariais são bem-sucedidas nessa área. Com esse objetivo, Tribunais de Contas de todo o país desenvolveram o estudo “Educação que Faz a Diferença, por meio do qual 118 redes municipais de todas as regiões do país foram contempladas com o selo de qualidade, em razão dos avanços obtidos no ensino fundamental.

No Maranhão, apenas a rede pública do município de Porto Franco, na região sul do estado, foi contemplada com o selo.

O estudo foi lançado nesta quinta-feira (25) no canal do Comitê Técnico da Educação do Instituto Rui Barbosa (CTE-IRB). Segmento acadêmico do sistema Tribunais de Contas, o IRB é voltado para o aperfeiçoamento técnico das cortes de contas, por meio de pesquisas e estudos. O estudo “Educação que Faz a Diferença” foi realizado com o apoio da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) e do Conselho Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC).

De abrangência nacional, a pesquisa mapeou redes municipais com bom desempenho no Ensino Fundamental e identificou as principais práticas de gestão e de acompanhamento pedagógico e administrativo adotadas. O trabalho envolveu pesquisa de campo com a participação de 65 técnicos de todos os 28 Tribunais de Contas brasileiros. Ao todo, foram visitadas 116 escolas de 69 redes de ensino, localizadas em todos os Estados.

A apresentação desta quinta-feira foi aberta pelos conselheiros Cezar Miola, presidente do CTE-IRB e Ivan Bonilha, presidente IRB. O estudo e seus principais resultados foi apresentado pelo diretor-fundador do IEDE (Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional), Ernesto Faria.

 https://www.youtube.com/watch?v=Tjl24qi9FGg

O painel “Educação que faz a diferença” foi apresentado por Karla Mychely Santana (Secretária de Educação de Licínio de Almeida – BA), Lizete Coelho (Secretária de Educação de Paraíso do Tocantins – TO) e Rosângela Ferreira (Secretária de Educação de Sengés – PR).

De acordo com a auditora do TCE maranhense, Helvilane Araújo, a proposta visa não somente reconhecer o sucesso dessas redes, mas sobretudo identificar porque elas deram certo, coletando e divulgando boas práticas em Educação. Na esfera do TCE maranhense, a ideia agora é divulgar o trabalho, incentivando os municípios a adotarem as boas práticas identificadas. “Vamos repassar todo o material para os secretários de educação”, afirma.

No Estado do Maranhão apenas a rede do município de Porto Franco foi considerada Destaque Regional.

“Em nossa pesquisa identificamos o investimento feito pelo município na formação dos professores, a correta utilização do PCCS, e a atuação da atual gestora da pasta como fatores que mais contribuíram para os bons resultados do município”, diz a auditora. “O que a rede de ensino do município tem de mais forte é o compromisso dos professores, a vontade deles de fazer uma educação melhor, de apoiar o aluno que está em situação mais difícil, a busca pelo envolvimento dos pais”, observa Helvilane Araújo, que destaca ainda a parceria da secretária de educação com as escolas.

Buscar em Notícias

Diário Oficial Eletrônico

Julho 2020
D S
28 29 30 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1

SESSÃO PLENÁRIO

foto plenario

Acompanhe ao vivo. Terças, quartas e quintas às 10h.